Frente Parlamentar das Santas Casas e hospitais filantrópicos é relançada

Frente Parlamentar das Santas Casas e hospitais filantrópicos é relançada

Durante o encerramento do 24º Congresso da Fehosp, realizado na sexta-feira, 15 de maio, em Campinas, foi realizado o ato de relançamento da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da Assembleia Legislativa de São Paulo.
Presidida pelo deputado Itamar Borges desde sua criação, em 2011, a Frente Parlamentar agora conta com o deputado Coronel Camilo como vice-presidente.
“Assim como em 2011, fizemos questão de relançar a Frente Parlamentar durante o Congresso da Fehosp, que é uma grande parceira do nosso trabalho, assim como a CMB e a Frente Parlamentar federal. Continuaremos juntos este trabalho em defesa das entidades filantrópicas”, informou o deputado Itamar Borges.
O presidente da Fehosp, Edson Rogatti agradeceu o trabalho desenvolvido pela Frente Parlamentar das Santas Casas. “Com o apoio da Frente Parlamentar e do deputado Itamar Borges, conseguimos garantir diversas conquistas para as entidades”, discursou.
A solenidade contou com a presença do secretário de Saúde David Uip, do presidente da Fehosp e da CMB, Edson Rogatti, da deputada Célia Leão, do presidente da Federação das Santas Casas do Rio Grande do Sul, Julio de Matos, representantes dos deputados Coronel Camilo e Fernando Cury, além de provedores, diretores, gestores, administradores, profissionais da saúde e representantes de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de todo o Estado São Paulo e do país.
​No mesmo ato também foi lançado pela Fehosp um movimento nacional em defesa das entidades, com a presença de lideranças das maiores santas casas e hospitais filantrópicos do país.
​​O Movimento será desenvolvido em três etapas: o Dia “D” em defesa da Saúde no Município, com mobilização marcada para o dia 29 de junho; o Dia “D” Estadual, que contará com um movimento grande e focado nas capitais dos estados, marcado para 13 de julho; e o Dia “D” Federal, em Brasília, contando com a mobilização e a união de forças de todo o país no dia 04 de agosto.
Com este movimento, as entidades filantrópicas buscam apresentar para a população a situação dos prestadores do SUS e as consequências para a população; sensibilizar a opinião pública sobre a grave situação da saúde no Brasil; envolver municípios, estados, entidades de classe, Ministério Público, conselhos, organizações sociais, imprensa, profissionais da saúde, pacientes, Frente Parlamentares e gestores na defesa do SUS; buscar o apoio do Congresso Nacional.

Share This: