Violência contra mulheres é tema debatido em Ciclo de debates.

Violência contra mulheres é tema debatido em Ciclo de debates.

A vereadora,Telma Maciel, da Câmara Municipal de Extrema-MG apresentou painel sobre violência contra mulheres no Encontro Nacional de Legislativos Municipais na tarde desta quinta feira (27).

O projeto mulheres valentes surgiu em agosto de 2019 na cidade de Extrema -MG, que tem como objetivo dar assistência nas famílias onde são envolvidos profissionais da saúde como psicologas , advogadas em parceria com o poder judiciário, poder executivo.

Vereadora de primeiro mandato , Telma Maciel defende a bandeira de ações sociais no setor de obras e desenvolvimento na área rural.

As ações relacionadas ao projeto coibir os diversos tipos de violência e estimular a denúncia. “Mulheres Valentes foi idealizado e constituído para dar voz a quem ainda se vê oculta no silêncio das agressões, no silêncio que vitimiza e oprime. Desde a infância, valores culturais são reforçados diariamente pelos meios de comunicação e pela sociedade.

Segundo números levantados pelo G1, o portal de notícias da Globo, em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cada duas horas, uma mulher morre no Brasil vítima de violência. Um dos principais objetivos da Secretaria Municipal de Assistência Social é prevenir riscos sociais e dessa forma, executas programas, projetos e ações que objetivam a proteção social.

A ideia do projeto nasceu dentro da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher de Extrema, encabeçada pela vereadora Telma Maciel. “Vivemos uma realidade muito difícil atualmente em nosso país, com mulheres sendo agredidas o tempo todo, muitas vezes, assassinadas. São crimes silenciosos, que acontecem na maioria das vezes dentro da própria casa”, explicou Telma.

Mulheres Valentes é um projeto que visa o fim de qualquer tipo de violência contra a mulher através da valorização, respeito e dignidade, colaborando para que mulheres vítimas de agressões tenham coragem de contar suas histórias e lutar pelos seus direitos.

Share This: