Maia diz ser preciso harmonia entre poderes e ‘preservar democracia’

Maia diz ser preciso harmonia entre poderes e ‘preservar democracia’

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou nesta terça-feira (26) que é preciso manter a harmonia entre os poderes e “preservar a democracia”.

Ele discursou na abertura da sessão plenária, a primeira após o ministro da Gabinete de Segurança Institucional, o general Augusto Heleno, divulgar nota na última sexta-feira (22) falando em “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional” caso a Justiça decida por apreender o celular do presidente da República, Jair Bolsonaro, para investigações. Maia, porém, não citou especificamente o general e sua declaração.

“Nosso grande desafio é vencer o coronavírus, vencer a gravíssima crise social e econômica que está a nossa frente preservando a nossa democracia. Repito, preservando a democracia”, frisou. “É imprescindível continuar cuidando da relação harmoniosa entre os poderes”, afirmou.

Líder do PSB vai representar Heleno por crime de Segurança Nacional

Nesse sentido, Maia destacou que foi bem recebido pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira (21), quando participou de reunião entre o presidente e governadores sobre as estratégias de combate à pandemia de covid-19. E disse ver com naturalidade o trabalho do Executivo para aumentar sua base de apoio no Parlamento.

“Fui recebido com elegância e cordialidade. Vejo com naturalidade o esforço federal para criar uma base de apoio. Ao invés de ser criticado, deve der respeitado.”

O possível pedido de perícia no celular de Bolsonaro se dá no âmbito da investigação sobre suposta tentativa de intervenção na Polícia Federal por parte do presidente. Partidos fizeram o pedido de investigação ao STF (Supremo Tribunal Federal), que consultou a PGR (Procuradoria Geral da República) – responsável por propor investigações contra o presidente da República. A Procuradoria ainda não se manifestou sobre o pedido.

Covid-19

O presidente da Câmara citou a luta contra o novo coronavírus em diferentes momentos do seu discurso. Disse tratar-se de uma guerra que já deixou quase 25 mil mortos pelo país e que cria desafios na recuperação da economia.

“Nessa hora grave a nação exige que tenhamos prudência. E postura. Exige que estejamos à altura dos combates que já foram e que ainda serão travados. Espera de nós maturidade para manter um diálogo construtivo entre as instituições e para com a sociedade. Os brasileiros exigem de nós trabalho e respeito pelos que mais sofrem. É preciso estar à altura das expectativas de nosso povo.

Maia afirmou ainda que nunca desistiu de construir pontes e destruir muros. “A coragem está em saber construir a paz. Vivemos hoje um momento muito grande dessa história.” “Faço nesse momento um convite à pacificação dos espíritos.”

fonte:https://noticias.r7.com/

Share This: