Vereador Heck destaca rede de atendimento à mulher vítima de violência no município de Santa Cruz-RS

Vereador Heck destaca rede de atendimento à mulher vítima de violência no município de Santa Cruz-RS

Alberto João Heck (PT) ocupou a tribuna na sessão da segunda-feira, dia 25, da Câmara de Vereadores, para fazer referência ao Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher. A Câmara promoveu uma reunião especial alusiva ao dia, um pouco antes da sessão ordinária desta segunda-feira, com a presença do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

Heck lembrou de um seminário que o mandato fez há dois meses sobre empoderamento e protagonismo das mulheres a partir da educação e a importância de discutir o tema. Sobre a violência contra a mulher ele destacou: “as estatísticas impressionam, mas elas ainda não são reais, pois os números são muito maiores”, se referindo aos casos que não são notificados pela polícia.

O vereador petista salientou, ainda, que existe uma rede relativamente bem estruturada aqui na cidade para atender a mulher vítima de violência, mas que é preciso vencer o medo e a vergonha e fazer a denuncia do agressor. “Parabéns a Iara, a Suzana e a todas as conselheiras pelo trabalho em prol do respeito e dignidade à mulher vítima de violência”.

Alberto Heck encaminhou, também, e foi aprovado por unanimidade uma Moção de Protesto e Repúdio Contra os Projetos de Alteração no Estatuto do Servidor Público do RS e na Previdência Estadual da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar para ser enviada ao governador Eduardo Leite e a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Heck argumentou que a proposta na forma que se encontra impõe mudanças radicais, que provocarão a redução das remunerações e, como consequência, nos valores das aposentadorias para todos os servidores, em especial aos profissionais da Educação e da Segurança, que atualmente já sofrem com o sucateamento da máquina pública e a falta de infraestrutura. “Atenção para este dado: aproximadamente 2.400 brigadianos já solicitaram pedidos para a reserva, portanto, a proposta do governo não resultará em economia relevante em curto prazo para o Estado, além de afetar imediatamente o serviço de segurança público, agravando ainda mais o desgaste do atraso e do parcelamento de salários”, completou.

O vereador pediu, ainda, que o projeto do Plano de Carreira dos Médicos fosse retirado de votação para que algumas dúvidas pudessem ser esclarecidas. Heck pediu, também, que seja providenciada a limpeza dos cordões das calçadas, das bocas de lobo e outros procedimentos para evitar que a água da chuva transborde e invada as casa da Rua da Pedreira, no Bairro Pedreira, em frente a Corsan. O Pedido foi encaminhado pelo vereador suplente Doralino Silveira da Rosa (PT).

Por fim, Heck destacou que o Círculo de Pais e Mestres (CPM) da Escola Estadual José Mânica ajuizou uma ação civil pública para que o Estado comece imediatamente as obras do novo prédio. No último mês de setembro, fazem sete anos da interdição de um dos prédios do colégio, que, depois, em janeiro de 2013, foi demolido. Desde então, parte dos alunos vem tendo aulas em salas modulares. A cozinha e o refeitório foram alocados em um contêiner e o único prédio de alvenaria existente hoje já apresenta sinais de deterioração.

Por Veridiana Mello – Assessoria vereador Alberto Heck (PT)

Share This: