Câmara dos Deputados homenageia a UVB pelos 55 anos de fundação

Câmara dos Deputados homenageia a UVB pelos 55 anos de fundação

O Plenário Ulysses Guimarães, da Câmara dos Deputados, foi o palco da Sessão Solene de homenagem aos 55 anos de fundação da União dos Vereadores do Brasil – UVB, na manhã desta segunda-feira, 04.

Proposta pelos deputados Marcos Pereira, Maria Rosas e Aline Gurgel, a solenidade foi aberta com a leitura de uma mensagem do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, manifestando que os vereadores em são os personagens que mais intensamente fazem viver e realizar a democracia no município: é por meio deles que se fazem representar os múltiplos interesses e desejos da população, disse ainda que não seria exagero dizer que as câmaras municipais podem ser vistas como verdadeiras escolas da democracia, finalizou.

Em seguida a deputada por São Paulo, Maria Rosas, fez o uso da palavra dizendo que seu pai, hoje falecido, foi de vereador por quatro legislaturas em Angra dos Reis/RJ,. Falou da importância do vereador e dos seus desafios, defendeu um novo pacto federativo. Finalizou dizendo que estava fazendo uma homenagem especial ao presidente da UVB, Gilson Conzatti, pelo imprescindível papel da UVB na promoção da articulação e na união dos mais de 57 mil vereadores do país, declarando favorável a pauta municipalista e parabenizando a todos.

Também fizeram o uso da palavra a deputada Aline Sleutjes, que também foi vereadora pelo município de Castro/PR, o deputado Coronel Chrisóstomo de Rondônia, o presidente da Fenalegis, Antonio Carlos Fernandes Junior, o advogado Anderson Alarcon, o vereador Alzivan Alves, do Amapá e a vereadora Irismar Melo de Marabá/PA. A deputada Aline Gurgel, falou da importância da UVB e do parlamento municipal, disse que seu mandato como presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Legislativo Municipal.

O último pronunciamento foi do presidente da UVB, vereador Gilson Conzatti, que iniciou saudando os deputados proponentes da Sessão Solene em homenagem aos 55 anos de fundação da União dos Vereadores do Brasil, Deputado Marcos Pereira, Deputada Maria Rosas e a Deputada Aline Gurgel. Conzatti manifestou que a sessão que tem um significado memorável para a UVB, são 55 anos de luta em defesa do poder legislativo, das causas municipalistas, em favor em favor do povo de cada um dos 5570 municípios do país.

O presidente da UVB, falou que esta é a primeira vez, em 55 anos, em que a entidade municipalista do poder legislativo municipal, a mais tradicional em atividade no Brasil recebe uma homenagem do parlamento federal através da Câmara dos Deputados. Destacou que em 16 de novembro de 1964, um grupo de vereadores se reuniu na Câmara do Recife em Pernambuco e lá fundaram a UVB, que teve nos seus primeiros anos, como presidente, o vereador de Santos/SP, Fernando Dias Oliva.

Conzatti analisou que nos 55 anos de atividades, os vereadores e vereadoras do Brasil, tiveram em suas funções muitos avanços, independência e harmonia com os executivos municipais. Também tivemos muitas lutas, principalmente aqui no Congresso Nacional, para a garantia e estabilidade do nosso cargo. Hoje a UVB se propõe fazer a diferença com harmonia, respeito e atitude. Temos avançado na defesa do parlamento municipal e nas ações municipalistas. Gilson Conzatti destacou que os vereadores e vereadoras do Brasil, têm na UVB, a certeza de que a entidade, esta sempre vigilante na defesa do poder legislativo municipal e acima de tudo para garantir diminuir as desigualdades sociais em cada município através da ação dos vereadores e

Falou dos desafios e provações, por exemplo no congresso nacional que a cada reforma política/eleitoral é uma surpresa, ou vez por outra, parlamentares apresentam teses para “melhorar” a política, querendo acabar com os legislativos municipais, ferindo a democracia representativa. São propostas que temos combatido, manifestou o presidente da UVB, seguindo o pronunciamento, falando de que todas as lutas diárias vividas pelos vereadores e vereadoras, encontram suporte e apoio na UVB, que não aceitamos a desconstrução do parlamento municipal e sempre iremos defender os interesses da sociedade e a acima de tudo, a democracia representativa. Destacou que, ao mesmo tempo, a UVB não abona e nunca abonou desvios de conduta ou desmandos que por ventura possa ocorre em legislativos municipais.

Manifestou que os agentes municipais precisam entender o momento político em que estamos passando, é hora de reagirmos positivamente apresentando à sociedade ações positivas e propositivas fazendo a diferença e a boa política. O poder legislativo precisa estar unido, defendendo a sua importância como agentes de um poder representativo que precisa estar conectado aos anseios da sua comunidade, chamando cada vez mais o cidadão a se integrar e participar das suas ações. A população deve ser estimulada à participar mais, discutir mais e ajudar a decidir o que é melhor para a coletividade, assim, seremos fortes e estaremos dando retorno aos contribuintes que acreditam que através de pautas positivas e verdadeiras podem-se fazer a diferença nas cidades, nos estados e por um país melhor.

Discutir e encontrar soluções para os problemas da comunidade, é uma das funções dos agentes municipais, mas também é compromisso do poder legislativo, discutir as questões regionais e nacionais. Precisamos unir os agentes políticos, os servidores e assessores do poder legislativo, para defender sobre tudo o Brasil, através da força política do legislativo municipal, que está inserido nos 5.570 municípios brasileiros. Desejo um parlamento forte, de homens e mulheres que façam a diferença em suas Câmaras Municipais, com harmonia, respeito e atitude. Ser oposição ou situação, não pode direcionar nossas condutas, pois o bem maior é o cidadão e é à ele que devemos estar inspirados a dar o melhor resultado de nossos mandatos.

Conzatti, encerrou suas palavras mais uma vez de gratidão aos deputados Marcos Pereira , Maria Rosas e Aline Gurgel e nas palavras do Dr. Ulysses Guimarães, sintetizou o pensamento que o guia:

“O homem público é o cidadão de tempo inteiro, de quem as circunstâncias exigem o sacrifício da liberdade pessoal, mas a quem o destino oferece a mais confortadora das recompensas : a de servir à Nação em sua grandeza e projeção na eternidade”

 

 

Share This: