Ciro Gomes participa do 63º Congresso Estadual de Municípios em Campos do Jordão-SP

Ciro Gomes participa do 63º Congresso Estadual de Municípios em Campos do Jordão-SP

A frase do ex-ministro Ciro Gomes, na manhã de quarta-feira (16), em Campos do Jordão durante o 63° Congresso Paulista de Municípios foi um apelo à união de todos para que o Brasil retome o desenvolvimento econômico. Ciro Gomes afirmou que vivemos a pior década do desenvolvimento econômico dos últimos 120 anos. Segundo disse, 441,1% da força de trabalho do Brasil está na informalidade e 63 milhões e 700 mil pessoas estão com nome sujo no SPC. Mas ele afirma que apesar de uma situação grave, o país tem potencial para virar o jogo de diversas maneiras, mas que isso passe pela união.

“A primeira grande compreensão que temos que ter é que esta solução é estratégica. Precisamos de um projeto de país. Mas não é possível que o país resolva as questões com paixões e ódios”, Ciro Gomes.

Para resolver isso, porém, ele mostra-se otimista “há mais de 10 maneiras de atuar, mas é preciso de um plano estratégico, união e olhar para os motores do desenvolvimento”. Para Ciro Gomes, os motores que impulsionam o desenvolvimento são quatro: o consumo das famílias, o investimento empresarial, o investimento público e política de comércio exterior. “O espontaneísmo do Mercado não pode resolver. Não somos a esquerdinha atrasada que não entende o valor do mercado, mas sozinho, o Mercado não resolve”, disse. Para ele as considerações macro econômicas são dadas pelo Estado e é preciso olhar sem paixão ou ódio para os números e ações. Ciro citou que hoje são 5 milhões e 500 mil micro e pequenas empresas inadimplentes, na antevéspera da falência. São elas que geram mais empregos. “O Brasil virou um cemitério nos últimos três anos do empreendedorismo: No país foram fechados 220 mil pontos de comércio e 13 mil indústrias fechadas. Em nove meses, em São Paulo, 2.235 indústrias fecharam as portas”, disse. “A retomada do Desenvolvimento só será possível na ambiência de um grande diálogo onde as diferenças possam se expressar”, ressaltou.

 

fonte:www.camposdojordao.sp.gov.br

Share This: