A participação política da mulher, tema foi discutido em Natal

A participação política da mulher, tema foi discutido em Natal


Natal/RN – Buscando romper com as desigualdades e mobilizar as mulheres para superar o preconceito e discriminações, assinalando a sua participação política na luta por uma sociedade mais justa e igualitária, a União dos Vereadores do Brasil – UVB, tem levado o tema para a discussão em todas as etapas dos Encontros Nacionais de Legislativos Municipais. Em Natal/RN, não foi diferente, durante o Encontro Nacional de Legislativos Municipais, que aconteceu entre os dias 30 de novembro e 01 de dezembro, o tema foi abordado pela vereadora Luiza Dantas, de Baia da Traição/PB, vice-presidente do Fórum Nacional da Mulher Parlamentar da UVB, que apresentou a proposta da UVB em incentivar a participação feminina na política e nos espaços de poder. Já Mariana Medeiros, vereadora de Ipueira/RN e presidente da UVERN Mulher, destacou o desafio de uma mulher jovem, vereadora de primeiro mandato e de um município pequeno, liderar as 340 mulheres vereadoras do Estados.

Segundo Mariana, a participação da mulher na política é um tema da atualidade, que precisa ser discutido pela sociedade e pelos partidos políticos. Não podemos mais servir somente para preencher vaga. A conquista de nossos mandatos e a nossa participação, é uma luta que deve ser de todas que querem um Brasil melhor. As mulheres fazem a diferença, destacou.

Mariana, falou ainda, do plano de trabalho que está sendo montado na UVERN Mulher, destacando, que com o fortalecimento da entidade, as vereadoras estarão marcando o seu espaço e mostrando que a categoria é forte e que todas juntas irão fazer muito pelo empoderamento da mulher na política e na sociedade. Dos 1.640 vereadores do Estado do RN, 340 são vereadoras, representando 22% das cadeiras nos legislativos municipais, percentual acima da média nacional, que tem 13% de mulheres nas câmaras municipais. No Brasil, são 57.943 assentos nas casas legislativas, sendo que 7.800 são mulheres.Presidente Gilson Conzatti com Luiza Dantas e Mariana Medeiros em Natal/RN.

História:

Somente com a promulgação do Código Eleitoral de 1932, a mulher brasileira teve direito de votar, entretanto, a participação política feminina nos cargos eletivos no Brasil ainda há muito para conquistar. Em 1997, a Lei das Eleições (Lei n° 9.504/1997) passou a prever a reserva de vagas para a participação de mulheres nos cargos proporcionais (deputado federal, estadual e distrital e vereador). Em 2009, com a sanção da Lei n° 12.034 (a primeira minirreforma eleitoral), essa participação passou a ser obrigatória. O novo texto, estipulou que sejam preenchidas (e não apenas reservadas) “as candidaturas com o mínimo de 30% e o máximo de 70% de cada sexo”.

A luta das mulheres brasileiras revela uma longa trajetória de resistência marcada por grandes batalhas na história de nosso País, assinalando com traços profundos o movimento da classe trabalhadora no geral e o movimento das mulheres e do feminismo em particular.

O exame da participação política da mulher no Brasil tem trazido para discussão à vários temas atuais no país, e, neste sentido, com o objetivo de fortalecer a maior participação política de forma efetiva e eficaz, é que a União de Vereadores do Brasil (UVB) sob a iniciativa do presidente Gilson Conzatti, aprovou a criação do Fórum Nacional da Mulher Vereadora como órgão da UVB, bem como a participação obrigatória de 30% de gênero na diretoria. No Fórum são abordados temas relevantes concernentes à participação feminina nos espaços de decisões e de poder.Juiz Herval Sampaio,tendo ao seu lado as duas jovens vereadoras e líderes do movimento feminino pela mulher na política

Share This: