Marcelo Castro defende Reforma Política

Marcelo Castro defende Reforma Política

Na última quarta-feira, 23, o deputado Federal, Marcelo Castro (PMDB/PI), participou como palestrante do 5° Congresso Nacional de Legislativos Municipais realizado pela União dos Vereadores do Brasil – UVB, em Brasilia.

A palestra proferida foi sobre a importância da Reforma Política no Brasil e o momento em que ela vive no Congresso Nacional.

Segundo Marcelo Castro, ” O momento foi de fundamental importância para conversar, trocar idéias e experiências com os vereadores de todo o Brasil. A essência da política esta nas Câmaras de vereadores e o congresso, quanto a reforma política, vive como uma onda, que a qualquer momento pode mudar de direção, onde tudo pode acontecer.

O deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) defendeu a aprovação do projeto de Reforma Política, mesmo que com um período de transição para que seus efeitos entrem em vigor apenas nas eleições de 2022. O parlamentar ainda criticou o Senado por não votar a proposta do fim da reeleição, já aprovada na Câmara dos Deputados há dois anos.

“O fim da reeleição nós já votamos na Câmara dos Deputados em 2015. E essa PEC está no Senado. E o Senado está dormindo sobre ela”, criticou Castro. .

Sobre o fim da reeleição, o deputado classificou a recondução de políticos em cargos majoritários como algo negativo no sistema político brasileiro. “O melhor para o Brasil seria de uma vez por todas acabar com essa história de reeleição de prefeito, governador e presidente da República”.

Reforma Política
Marcelo Castro afirmou que o Congresso Nacional está “na iminência de dotar o país do melhor sistema eleitoral do mundo. Vai ser um salto gigantesco”. O deputado piauiense defende a aprovação da reforma política, que passaria a vigorar em 2022, e admite a aprovação da propostas que tratem do voto distrital como forma de transição – ainda que veja o chamado “Distritão” como o único sistema que piora o que já existe no Brasil

Sobre o temor de que a reforma não fosse votada, Castro demonstrou tranquilidade. “No congresso é por onda. anteontem estava uma onda contrária ao distritão. ontem essa onda já se arrefeceu. Nós temos que esperar para ver como vem (a onda) na próxima semana”.

O deputado defende ainda a aprovação de uma cláusula de desempenho, na qual um percentual de votos determinará se o partido terá tempo de TV e direito a fundo partidário. “Se nós aprovarmos isso daí, nós teremos salvo o Brasil”, declarou.

Share This: