VEREADORES SE REÚNEM COM ORGANIZADORES E PREFEITURA PARA ESCLARECER DÚVIDAS SOBRE EXPO ARTUR

VEREADORES SE REÚNEM COM ORGANIZADORES E PREFEITURA PARA ESCLARECER DÚVIDAS SOBRE EXPO ARTUR

Na sessão ordinária realizada na última segunda-feira, dia 12, os vereadores da Câmara Municipal recusaram por seis votos a cinco o pedido de dispensa de pareceres a respeito do Projeto de Lei (PL) 19/2017, de autoria do Executivo Municipal que institui o ‘Artur Nogueira Rodeo Festival’. Na mesma sessão os parlamentares decidiram marcar uma reunião com representantes da Expo Artur e da Prefeitura para esclarecer dúvidas e assim prorrogaram a discussão sobre o assunto . As reuniões aconteceram na última quarta-feira, dia 14, no salão nobre da Câmara Municipal. A maioria dos vereadores estiveram presentes para fazer os questionamentos que julgavam necessários.

A primeira parte da reunião foi com os integrantes da Associação Expo Artur que responderam os questionamentos dos vereadores sobre vários pontos da realização da festa. Um dos membros da comissão de festa respondeu ao verador Lucas Sia (PSD) que em 11 anos de realização da festa apenas no primeiro ano, quando foi realizada em parceria entre Associação Comercial (Acean), Associação dos Cavaleiros (Acan) e Associação dos Produtores Rurais (APR), não recebeu ajuda financeira da prefeitura. No entanto, no segundo ano devido aos prejuízos causados pelas chuvas que alagaram o local, passou a receber apoio do poder público para realização da festa.

Questionado se houve conversa com o prefeito sobre o evento, o presidente da Expo Artur, Rodrigo Pereira, explicou que em março deste ano conversou com o prefeito Ivan Vicensotti (PSDB) e ele garantiu apoio ao evento. “Ele me disse que podia começar a trabalhar e fazer os contratos necessários, assim, começamos a fazer os contratos para a realização da festa. Porém, em maio fiquei sabendo de outra festa que poderia substituir a Expo Artur. Tentei falar por várias vezes com o prefeito e ele sempre me falando que estava em reunião. Depois de muito tentar consegui falar com ele, em outra ocasião, e me disse simplesmente que não iria apoiar nosso evento”. Indagado ele respondeu que “o prefeito não justificou a decisão”. Ainda sobre a colocação de barracas das entidades assistências, caso a Expo Artur seja realizada, o presidente respondeu “com certeza, desde que a gente sente e se organize”.

A comissão da Expo Artur também comentou sobre as contrapartidas em benefício do município, como a execução de galeria de captação de águas pluviais, colocação de pavimentação asfáltica, linha de energia com 14 postes de iluminação, entre outras melhorias na infraestrutura do local do evento. “O local foi adequado para o nosso uso e para uso de vários outros eventos que sabíamos que iriam acontecer”, disse Renato Carlini e desabafou “Fico triste com isso, porque essa questão é mais política”.

Carlini também estranhou o fato das entidades estarem pedindo para participar do evento, pois segundo ele, todas as entidades sempre foram convidadas para participar mas não quiseram assumir os riscos de possíveis prejuízos.

Também foram enumeradas outras vantagens da Expo Artur com relação à visibilidade regional, nacional e até mesmo internacional que o evento traz ao município, citando como exemplo, que em 2016 o rodeio foi transmitido ao vivo e foi visto em mais de 700 cidades brasileiras, além de mais de 100 países. Também destacaram o aquecimento no comércio e setor de serviços da cidade.

O vereador Davi da Rádio (DEM), perguntou a repeito da contrapartida da Expo Artur às entidades filantrópicas para justificar o apoio público. Em resposta a comissão enumerou ações como o Desafio do Bem com doações para o Lar Renascer; praça de alimentação a cargo das entidades durante o Desfile de Cavaleiros; doações de cadeiras de rodas para entidades; casamentos comunitários realizados por dois anos no evento; desfile de tratores junto com desfile de cavaleiros da comunidade Nossa Senhora Aparecida e renda da bilheteria revertida para entidades.
O vereador Rodrigo de Fáveri (PTB) recebeu respostas sobre os custos e receitas da Expo Artur. De acordo com os organizadores o custo total da festa é de aproximadamente R$ 1,5 milhão. Eles também explicaram que recebem ajuda de R$ 260 mil por ano do poder público e também contam com apoio de patrocinadores.

O vereador Cristiano da Farmácia (PR), perguntou à comissão se havia a possibilidade de fazer dois eventos no mês de outubro. Eles responderam que não tem condições, pois a cidade não comporta dois eventos desse porte no mesmo mês. Ele então perguntou se não havia condições para fazer um rodízio de rodeios realizando cada ano um. “São onze anos de festa. Porque ter outro rodeio na cidade se já tem a Expo Artur? O ideal seria sentar e conversar da melhor maneira de fazer um rodeio em conjunto”, sugeriram. O vereador Zé Pedro Paes (PSD) perguntou se a comissão da Expo Artur à convite do prefeito ajudaria a montar o rodeio sem o nome Expo Artur. “Vocês acham que está propício para ajudar o prefeito a realizar um rodeio ou não?”

Raimundo Stocco, um dos idealizadores do evento respondeu “Se já existe um evento consolidado há 11 anos, uma marca que divulga o nome de Artur Nogueira. Para que criar um outro evento com outro nome? O que vai mudar?” Renato Carlini completou “três mandatos anteriores e sempre tivemos as portas abertas. Dentro do grupo havia gente do lado A e B, assim como hoje também. Mas a questão é a seguinte: trabalhamos 11 anos para consolidar a marca Expo Artur.. Agora vamos mudar o nome?”.

De acordo com os idealizadores da festa, a Associação Expo Artur é sem fins lucrativos e, para acontecer em 2017, só precisaria do recinto do evento, da Guarda Municipal, do alvará de funcionamento e menos dias de festa. Os parlamentares pediram para a comissão da Expo Artur entregar alguns documentos até a próxima segunda-feira (19) para auxiliar na votação a favor ou contra o PL 019/2017.

Prefeitura pretende realizar outro rodeio no mês de outubro

Assim como se reuniu com representantes da Associação Expo Artur, os vereadores da Câmara Municipal também ouviram o lado da prefeitura a respeito do Projeto de Lei (PL) 19/2017 de autoria do Executivo Municipal que institui o Artur Nogueira Rodeo Festival. Com o objetivo de reunir informações que dê embasamento à votação do projeto a reunião aconteceu na quarta-feira, dia 14, às 15h, no Salão Nobre da Câmara, logo após a reunião com a comissão da Expo Artur.

Apesar do convite dos vereadores ser estendido para todos da prefeitura que tivessem interesse no assunto apenas o secretário de Negócios Jurídicos da Prefeitura, Dr. Marcos Paulo Jorge de Souza esteve presente para responder aos questionamentos dos vereadores.

O Dr. Marcos respondeu questionamentos sobre planejamento orçamentário para o PL -19/2017 afirmando que o projeto foi feito com base apenas na veiculação do novo nome e na orientação para que seja colocado no calendário oficial de eventos, mas explicou que o existe uma previsão orçamentária deixada pela administração anterior, que a pedido do vereador Lucas Sia (PSD) deverá ser enviada uma cópia dessa previsão antes da sessão de segunda-feira, dia 19, quando o projeto será votado.

O secretário explicou também que o objetivo da prefeitura é realizar uma festa que não utilize dinheiro público, porém não soube responder se isso irá mesmo acontecer. “Essa é a ideia. Eu não vou falar para você que não vai ser gasto”. Souza informou ainda que a prefeitura vai abrir um chamamento público para receber propostas de interessados em organizar a festa para que, dentro do possível, não seja utilizado dinheiro público.

O vereador informou que a comissão organizadora da Expo Artur se comprometeu a protocolar na Prefeitura um documento pedindo o que é preciso fazer para que a associação organize a festa. Ele mencionou também que um pedido para que o evento seja realizado será protocolado na Câmara antes da próxima sessão. O secretário se comprometeu a receber o documento e fazer tudo o que for possível dentro do que lhe cabe para que as respostas sejam dadas antes da próxima sessão.

Na segunda rodada de perguntas o vereador Davi da Rádio (DEM) começou perguntando ao secretário quais os motivos que levaram a prefeitura a fazer o projeto. Souza respondeu que o Executivo não encontrou nenhum impedimento legal para um projeto desse tipo.
Ao vereador Rodrigo de Fáveri (PTB) o secretário respondeu que a intenção da prefeitura é que as entidades assistências participem da festa, caso ela aconteça, do mesmo modo que participaram no carnaval. Os vereadores também criticaram o fato de outros secretários não estarem presentes na reunião para prestarem esclarecimentos específicos de suas Pastas.

Já o vereador Professor Adalberto falou sobre a questão do prejuízo ético e moral que este impasse pode causar aos organizadores da Expo Artur.

 

FONTE (O REGIONAL)

 

Share This: