2 Dicas para o vereador garantir o mandato e aumentar o poder político usando a internet

2 Dicas para o vereador garantir o mandato e aumentar o poder político usando a internet

As eleições de 2018 serão marcadas pelo descrédito da população na classe política atual (envolvida na lava jato, esquemas de corrupção, caixa dois entre outros) e a falta de dinheiro para as campanhas eleitorais. Pelo menos é o que afirma a maioria dos candidatos, tendo em vista as novas regras eleitorais, o limite para financiamento de campanha, “marqueteiros” famosos presos e o medo dos empresários por causa do caixa dois.

Diante deste cenário caótico, os candidatos acreditam que a internet – através das redes sociais – poderá fazer a diferença nas urnas.

Animados com o resultado das eleições americanas e o alarde da grande mídia sobre a influência das redes sociais, inteligência artificial, uso de robôs, impulsionamento de postagens entre outros. Os candidatos e suas equipes de campanha estão à procura da melhor ferramenta digital, capaz de se conectar e influenciar milhares de eleitores.

Mas o que isso tem a ver com os vereadores eleitos em 2016?

Tudo!

As próximas campanhas eleitorais serão mais trabalhosas do que onerosas. Os vereadores terão que fazer do seu mandato, uma “campanha eleitoral”.

Mas isso não é uma novidade para aqueles parlamentares que possuem um trabalho atuante frente as necessidades dos eleitores e que promovem transformações sociais significativas.

O fato é que, a população do interior do Brasil, nos seus mais de cinco mil municípios, está mais conectada e mais politizada do que antes.

Os eleitores tem um poder maior de comunicação. Usam a internet, canais no youtube com milhares de inscritos e grupos no whatsapp divulgando as ações dos vereadores. Sejam elas boas ou más.

Por outro lado, a maioria dos vereadores estão despreparados com relação a esse novo contexto comportamental político social. Não estão presentes na internet, possuem uma equipe – quando tem – despreparada e, principalmente, não sabem como se relacionar com os eleitores afim de amplificar o seu poder político.

Porém, alguns podem perguntar: Mas por que eu devo usar a internet e as redes sociais na gestão do meu mandato? Ou: “Meu município é pequeno”. “Eu não preciso de internet”. “O povo está na rua”.

Respondendo estas questões, eu quero mostrar

2 Dicas para o vereador garantir o mandato e aumentar o poder político usando a internet.

1.Presença digital

O quão visível e influente você, vereador(a), é na internet? Sabia que, atualmente, essa personalidade digital influente tem um nome?

Segundo a Hotmart, maior plataforma de cursos online do Brasil:

“O digital influencer nada mais é que um produtor de conteúdo que utiliza seus canais para influenciar comportamentos tanto na internet, como fora dela.”

Você pode me perguntar: Um vereador pode ser um digital influencer?

Sim! E deve trabalhar duro para isso!

Mas por que?

A resposta encontra vários argumentos:

  • Amplificar a imagem do vereador (presença digital)
  • Desenvolver uma assessoria de imprensa digital contínua. Através de um blog, por exemplo.
  • Blindar o vereador contra notícias negativas de blogs de política (muitas vezes pagos por adversários para denegrir a imagem do parlamentar) e sites da mídia local e nacional.
  • Criar um canal de comunicação semanal e segmentada com o público alvo
  • Apresentar prestação de contas para os eleitores que votaram naquele vereador.
  • E o principal: validar se a base dos seus eleitores aumentou, diminuiu ou está estagnada.

Agora pare e pense. Imagine você, vereador(a), com total controle dos seus eleitores. Conhecer suas necessidades e poder estabelecer um canal de contato com eles de forma permanente, mesmo que não esteja lá naquele bairro, escola, hospital ou reunião fisicamente. Entender os anseios de uma comunidade e propor soluções, debates e ações. E o sonho de consumo da maioria dos vereadores:

Fazer do mandato um trabalho tão significante e próximo da população do seu município, que fosse capaz de influenciar os eleitores (na véspera da campanha eleitoral) a reelegerem aquele vereador apenas por lembrarem dos seus feitos.

Parece um sonho? Algo inatingível?

Não! É plenamente possível e está a sua disposição exatamente agora!

Mas é preciso começar imediatamente!

Veja, a seguir, como você pode começar.

A principal estratégia digital para fazer de você, vereador(a), um digital influencer é criar o seu site. Através deste canal, você poderá se relacionar com os eleitores diariamente mantendo ativo um blog. Aonde você poderá divulgar suas atividades diárias, propostas, debates, opiniões, críticas e até ceder um espaço para lideranças comunitárias (diretores, professores, médicos, síndicos, empresários entre outros) escreverem.

“Mas meu município é pequeno! Vai funcionar mesmo assim?”

É claro! E é por isso mesmo que você deve criar o seu site. Assim você pode contar sobre a sua atuação parlamentar para outros municípios, seu estado e para o Brasil!

Foi o que aconteceu com a Lis Macedo do estado de Minas Gerais, uma seguidora do meu canal no youtube Marketing Digital Eleitoral. Utilizando uma estratégia simples de compartilhar dicas sobre como os moradores de um município poderiam acessar os vários serviços de uma prefeitura, conseguiu eleger um vereador a deputado estadual. Ela ainda me relatou que a campanha eleitoral deste vereador ganhou uma força tão grande em outros municípios, que os moradores de outras regiões solicitavam material de campanha para trabalhar, gratuitamente, divulgando o vereador que ela estava assessorando. O que você achou? Interessante não?

Mas não para por ai. Depois que você criou o seu site, é importante amplificar a sua mensagem – que nada mais é do que a sua atividade parlamentar – nas redes sociais.

Neste momento, muito vereadores me questionam fazendo a seguinte pergunta: Anderson, o facebook não é o melhor canal de comunicação com os eleitores?

A resposta é não!

E é bem simples de explicar:

Perceba. Comunicação não é somente postar numa fanpage fotos, textos, vídeos e ficar rezando por curtidas, comentários e compartilhamentos.

Você deve se perguntar:

  • Quem são as pessoas que curtiram o meu post? De onde elas são?
  • Quais são os seus interesses?
  • Estas pessoas que curtiram ou comentaram no meu post são as mesmas que curtiram e comentaram o meu post feito a 3 meses atrás?
  • Como eu posso continuar a conversar com elas de forma segmentada e semanalmente?

O Facebook não consegue entregar para você esses números. Além disso, todas as redes sociais são “terrenos alugados”, ou seja, a qualquer momento você pode perder todo o seu conteúdo que foi postado ali.

Você não acredita?

Veja o que aconteceu com o candidato a presidência Jair Bolsonaro. De acordo com Andreza Matais, da Coluna do Estadão (30/03/2018), as páginas “Jair Bolsonaro presidente 2018”, que reunia mais de 845 mil seguidores, e “Jair Bolsonaro presidente 2.0”, com pouco mais de 71 mil participantes foram deletadas do Facebook. Ao acessar o link das páginas citadas, a seguinte mensagem aparecia: “Esta Página não está disponível” ou “O link que você seguiu pode estar quebrado ou a página pode ter sido removida”.

Então? Como apostar todas as suas “fichas” em uma rede social que pode tirar todo o seu conteúdo do ar sem aviso prévio?

Atenção! Cuidado para não radicalizar! Eu não estou dizendo aqui, que você não deve utilizar as redes sociais para a gestão do seu mandato.

E por isso vou passar para a segunda dica para complementar a minha explanação.

 

2.Relacionamento

Esse é o grande segredo para você amplificar a sua imagem (reputação digital) e aumentar o seu poder político.

Você já parou para pensar: Por que uma campanha eleitoral é tão cara?

Porque para “vender” a imagem de um candidato durante esse processo, que é curto, é preciso investir em mídia, papelaria, cabos eleitorais, TV, rádio e tudo aquilo que você já conhece. E ainda tem a famosa verba para a compra de votos. Percebe o nível?

Eu te pergunto: É lógico um vereador fazer vaquinha durante os quatro anos do mandato para poder pagar uma campanha eleitoral e se reeleger? Isso se fizer! Ou, no ano eleitoral o vereador ficar correndo atrás de empresários e dinheiro para financiar a sua campanha?

O que foi feito dos quatro anos de mandato? Aonde estão os eleitores para os quais o vereador trabalhou? Será possível que em quatro anos de mandato, esse vereador não conseguiu construir um legado? Não se relacionou com a população o suficiente para representa-los em alguma demanda significativa? Então todo o trabalho feito em um mandato de quatro anos foi simplesmente esquecido?

Definitivamente eu não vejo nenhuma lógica nisso!

Então o que fazer?

Desenvolver um relacionamento segmentado e semanal, primeiramente, com os eleitores que votaram em você em 2016. Em seguida, amplificar essa base de eleitores dentro da sua área de atuação. Por fim, abrir novas frentes de trabalho para aumentar o seu poder político e garantir a sua reeleição.

Essa é a estratégia para a sua reeleição! Ou para aqueles que entendem que tem condições de ascender ao cargo de prefeito, baseado no feedback que tem recebido da população relativo ao trabalho realizado até agora.

Mas como criar esse relacionamento usando a internet?

Primeiro é importante observar que esse relacionamento não é criado atrás de um computador apenas fazendo postagens em redes sociais. Você não é um robô, um androide. Tudo começa nas ruas, em pequenos grupos (de acordo com o tamanho do seu município), reuniões, eventos, discursos, palestras.

Uma vez que o vereador faz um contato com um grupo de pessoas, ele pode deixar um canal de comunicação com aquelas elas para continuar a conversa sobre aquele assunto discutido no primeiro encontro. Isso significa que o vereador nunca mais vai voltar lá e vai apenas gerenciar as demandas pela internet? É claro que não! Mas é a oportunidade de se relacionar com os eleitores, entender suas demandas, criar um canal de comunicação, divulgar suas ações, amplificar sua imagem e aumentar o seu poder político.

Essa é a lógica do relacionamento segmentado e semanal.

Esse relacionamento deve ser segmentado por que você não deve misturar as demandas. Você deve falar sobre educação para aquelas pessoas que tem interesse em educação. E falar sobre segurança, para aquelas pessoas que se interessam por segurança. Isso é segmentar!

E o relacionamento deve ser semanal por um motivo muito simples. Se você não estiver em contato constante com os grupos de eleitores que construiu, eles simplesmente vão se esquecer de você.

Daí o motivo de todo ano eleitoral, o desespero tomar conta dos vereadores.
É o ano de se avaliar tudo o que se fez. Para uma minoria, a sensação do dever cumprido. A cabeça erguida e a certeza de um trabalho feito com dignidade e responsabilidade. Para a grande maioria, o desespero da falta de gestão. Olham para trás e enxergam nada de valor que foi construído. Sem legado, sem história, sem apoio. Rejeição alta e uma desaprovação total. Então é a hora de correr atrás, da única opção (que em sua grande parte também não funciona sempre) que estes conhecem. Dinheiro. Percebeu o ciclo vicioso e que não tem resultado?

O vereador perde, o município perde, o estado perde e o Brasil perde! Simplesmente por que de quatro em quatro anos é preciso, tentar, recomeçar e tentar fazer o certo. Um verdadeiro tributo ao desperdício de ambas as partes. Vereadores e eleitores.

Um vez que o contato presencial foi feito, você dá continuidade as soluções das demandas usando as ferramentas digitais. Lista de transmissão do whatsapp segmentada e não grupos. E-mail marketing e chatbot na fanpage são três exemplos mais usuais que você pode aplicar hoje mesmo. Todas essas formas podem ser extremamente funcionais se o conteúdo (demanda pelas quais as pessoas tem interesse) for relevante.

Para ajudar você a se conectar melhor com os seus eleitores, use estas 12 dicas do maior mestre em relacionamento interpessoal que o mundo já produziu. Dale Carnegie.

Ele aponta 12 princípios para conquistar as pessoas para o seu modo de pensar:

1.A única maneira de ganhar uma discussão é evitando-a (Mas o que mais acontece em época de campanha e mandato é bate boca sobre partido político, quem é de direita ou esquerda e assuntos burocráticos políticos)

2.Respeite a opinião dos outros, nunca diga: “Você está enganado” (Princípio básico para a conexão com as pessoas. Mas que só é possível quando um vereador tem argumentos para suas propostas)

3.Se estiver errado, reconheça o seu erro rápido e enfaticamente (Caráter e humildade são pontos fundamentais para um vereador que almeja uma vida parlamentar longa)

4.Comece de maneira amigável (Críticas políticas não ajudarão na gestão do seu mandato. Cuidado!)

5.Consiga que os eleitores digam “sim”, imediatamente (Apresente ideias e propostas lógicas e possíveis de serem executadas)

6.Deixe que o seu eleitor fale durante boa parte da conversa (Assim é possível entender o que realmente lhe interessa e você poderá fazer propostas aceitáveis)

7.Deixe que o eleitora sinta que a ideia é dele (Importante na construção de lideranças!)

8.Procure honestamente ver as coisas do ponto de vista do eleitor (Segredo da arte da influência)

9.Seja receptivo às ideias e desejos da outra pessoa (Dica para a composição de uma equipe, lideranças e militância fortes)

10.Apele para os mais nobres motivos (Só será possível com discurso e argumentos sinceros e honestos)

11.Dramatize as suas ideias (Use gestos, imagens, vídeos, apresentações)

12.Lance, com tato, um desafio (O que realmente faz as pessoas seguirem um vereador influente)

Sendo assim, estude cada tópico apresentado neste artigo e verifique os resultados. É importante adaptar a sua realidade. Mas não deixe de colocar em prática hoje mesmo!

Você pode promover grandes transformações sociais se usar com diligencia estes princípios.

Eu gostaria muito de saber dos seus resultados!

Por isso, deixo meu whatsaap de contato para você compartilhar o seu progresso

(61) 98565 6348

Sucesso na sua jornada!

Anderson Alves

Share This: